Para fazer o retrato de um Pássaro

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Há dias assim, com instantes  tão intensos que gostaríamos que perdurassem. Mas conhecemos a sua natureza efémera. Hoje, também o  meu filho entendeu isso, quando lemos juntos o magnífico poema de Jacques Prévert,



"Para fazer o retrato de um pássaro" é um poema belo, escrito por Prévert em 1943 . Mordicai Gerstein ilustrou-o de maneira igualmente bela. E a Kalandraka editou-o.



Através deste precioso livro, partilhei com o meu filho um dos poemas de Prévert de que mais gosto. 




E até nos escondemos atrás da árvore. E fizemos silêncio. E o pássaro não tardou.


  


Esta é a parte em que devemos começar a apagar uma a uma, as barras da gaiola, mas com cuidado para não tocar nas penas do pássaro.



Nós pintámos este.


E bem, muito bem, porque ele cantou muito.


Descubram o ramo que ele, caprichosamente, escolheu  para ser pintado.




Divertimo-nos muito. 

Tenho certeza que amanhã volta.


Não deixem de experimentar. Comprem o livro até porque,





2 comentários:

borboleta africana 20 de abril de 2011 às 15:17  

Que belo melro pintaram os dois...!

Marias+Anas 20 de abril de 2011 às 18:58  

Quando voltares a Sintra pintamos um contigo... Não há nenhuma exposição para breve???

Enviar um comentário

  © Blogger template On The Road by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP